Dinheiro e Liberdade
29/03/2019
Relacionamentos – Um sim em direção a Si mesmo e ao amor.
29/03/2019

Propósito de vida x Segurança

propósito de vida é o que orienta a nossa trajetória existencial, está associada a nossa identidade e fundamenta-se em nossas crenças e valores. Estar vivendo de acordo com o seu propósito é se sentir encaixado na vida.  É sentir alegria em levantar da cama todos os dias para trabalhar. È confiar no que a vida tem para nos dar sem temer a escassez. É sentir-se conectado consigo mesmo e com as pessoas. É agir sem esperar nada em troca, a ação por si só satisfaz, o que vier em decorrência disso é conseqüência de um bom trabalho, um bom serviço, feito com amor. Isso serve para qualquer profissão e trabalho. Não precisa ser da área da saúde para agir assim. Mesmo por que muitos que estão nessa área, podem não estar realizados. O propósito de vida é a lembrança de quem somos e da contribuição com o todo que nos cerca.

Vivemos uma mudança de paradigma em relação ao emprego e á nossa vida profissional. Ou seguimos a segurança, através de um emprego estável, ou escolhemos a liberdade e arcamos com o risco de trabalhar por conta própria. Em qual você se encaixa?

Até agora o que vemos é que a maioria das pessoas trabalha para ganhar dinheiro, em busca da segurança. Esta segurança que tanto buscamos, será que se encontra exatamente em um emprego fixo?

A segurança que buscamos, muitas vezes vem da própria jornada da alma. Fatos ocorridos no passado e na infância podem acarretar na falta de confiança em si mesmo e nas pessoas. Essas marcas podem criar um medo tão grande, que não existe sequer a possibilidade de pensar sobre o que gosta de fazer.  O prazer fica comprometido, assim como a espontaneidade. O que resta, é seguir em direção a uma estabilidade através do dinheiro em um emprego fixo, sem grande risco.

Mas a busca apenas pelo dinheiro, pode acaba servindo para esconder dores, sentimento de incapacidade, baixa auto-estima, medo e por ai vai. Mas mesmo assim, a obtenção do dinheiro não esconde por muito tempo as dificuldades emocionais, que continuam existindo.  A insatisfação com a vida, a falta de visão de futuro. O sentido em acordar de manhã. Tudo isso se reflete devido à falta de propósito de vida. O que buscamos através do dinheiro, não é exatamente o bem material em si.  O que realmente queremos são os sentimentos que acreditamos que vamos extrair dessas coisas. 

O que vim fazer aqui? Quem sou Eu? Essas perguntas fazem parte do questionamento de todos nós.

O caminho para seguir o propósito de vida, não e simples. É necessário se autoconhecer e descobrir o que nos impede de seguir nossos sonhos. Caso ainda não se saiba o que deseja e não tenha ainda um sonho ou um projeto de vida, é necessário ainda mais fazer um processo de resgate de si mesmo. Podemos estar querendo ser o que esperam e desejam de nós. Podemos estar condicionado com o que a sociedade valoriza, e não com o nosso verdadeiro valor. Pode indicar querer ser aceito, acima de qualquer coisa. Abrindo mão da própria vida.

Na visão da constelação familiar, um problema que possa ter ocorrido com nossos antepassados relacionados à falta de dinheiro, a proibição de seguir alguma carreira, a falência de algum negocio, tudo isso pode afetar as gerações presentes.

Quando queremos mudar de trabalho, ou profissão, devemos primeiramente agradecer o que tivemos antes. Algo novo só pode se abrir quando acolhemos a profissão passada.

Cada um de nós é um ser único, com um conjunto de valores único e com uma missão de vida única. Atenção, no entanto, pois sempre que se fala de missão de vida muitas pessoas identificam-na como uma série de clichês coletivos: Deixar tudo e ir fazer voluntariado para África, por exemplo.

Mas na realidade a proposta é  focar no que é mais importante para cada um de nós e  descobrir de que forma fazendo aquilo que já fazemos ou fazendo aquilo que ainda não fazemos mas sempre sonhamos fazer, podemos prestar o serviço que mais nos inspira.

Conhecer a nossa missão faz toda a diferença na forma como trabalhamos tanto para outros ou por conta própria, pois retira-nos de uma lógica de sobrevivência, de “tenho que trabalhar para ganhar dinheiro” colocando-nos numa lógica de inspiração: “de que forma posso prestar o meu serviço, desenvolver a minha missão contribuindo positivamente para vida das pessoas.

Para reconhecer o seu propósito de vida comece refletir nessas questões  

  • O que você queria ser quando era criança?
  • Quais eram os seus heróis ou pessoas que admiravam na infância? Por que?
  • O que você estaria fazendo hoje se não precisasse se preocupar com dinheiro?
  • Qual e o seu sonho?
  • Como se imagina daqui 5 anos?
  • Quais sentimentos espera ter com o seu trabalho?
  • O que você gosta de fazer realmente?
  • Você acha que quem tem tempo livre é “vagabundo”?
  • Você segue o que seus pais sempre sonharam para você?
  • Você quer obter reconhecimento e status social através do seu emprego?
  • Você sente que se sabota?
  • Você tem procrastinado?
  • Acredita ser capaz de realizar o que acredita?

Todas as atividades têm um propósito maior e é essencial para a sua felicidade que reconheça de que forma o seu propósito de vida se liga ao propósito da sua atividade profissional.

Quanto mais inspirado estiver naquilo que faz, mais o seu negócio ou atividade crescerão. Se você trabalha em uma empresa, tente relacionar a sua missão, o seu propósito com o propósito da empresa para qual trabalha.

A crise de escassez e de valores que vivemos, propõe-nos, que sejamos capazes de reconhecer que o que nos faz felizes, o que nos realiza o que passa inevitavelmente por o aquilo que mais legitimo temos para dar.

A confiança na vida e na abundancia, deixa o processo fluir. Se você não consegue relaxar e acreditar que tudo que você precisa chegara ate você, esta na hora de começar a fazer uma faxina interior para identificar onde estão os nós que te trazem esse sentimento de escassez.

Muitas vezes o que você quer não é exatamente o que a sua alma precisa para ser feliz. A entrega na vida ajuda as coisas se revelarem aos poucos. Mas isso não significa que temos que ficar parado esperando as coisas caírem do céu, pelo contrario. Temos que ter um foco, saber onde queremos chegar e qual  é o nosso objetivo nessa vida. Isso requer muito trabalho interior.

Ser responsável é não delegar sua vida a alguém. Jamais delegue sua carreira a seu patrão, jamais delegue seu futuro a ninguém. Somente você é responsável pelas coisas boas ou ruins que acontecem em sua vida.

Ao pensar no seu futuro profissional você se enxerga como um otimista ou pessimista? O seu comportamento é de quem se coloca como vítima ou protagonista da sua vida? Podemos afirmar que esta aí a grande variável do sucesso: o comportamento.

Esse tema é muito complexo, pois engloba muitos fatores da nossa vida. Se você sente que gostaria de se aprofundar na sua historia e descobrir os motivos que te impedem de seguir o seu propósito de vida, a constelação familiar e os nossos programas de autoconhecimento podem ajudar.